Programa MOMENTO ODIN 2 trata de segurança em Shoppings Centers

Blog do GRUPO VIKINGS
11/03/2020
O tema desse programa Empreendedorismo e Segurança. Como levar a Segurança para o futuro, trouxe como convidada uma especialista da empresa Alert System
11/16/2020

A segunda edição do programa MOMENTO ODIN teve como convidado Cláudio Oliveira, especialista em segurança em shoppings centers. O tema do programa foi:  Segurança em Shoppings Centers na prática, com ênfase nas abordagens profissionais incluindo problemas com menores de idade.

Sobre Claudio Oliveira – Profissional com mais de 20 anos na área de gestão operacional e segurança patrimonial com atuação em empresas do setor público e privado. Formado em Direito, possui MBA de Gestão Estratégia em Segurança Empresarial. Trabalha atualmente com gestão de segurança de shoppings.

Entre os temas debatidos durante o programa, que contou com a mediação de Erik Christensen, da ODIN SEGURANÇA, nova empresa do GRUPO VIKINGS e apresentação do jornalista Fabio Caruso, editor da Revista Segurança Estratégica, estão:

  • Para o especialista alguns shoppings deveriam ser tratados como minicidades, com a figura de um prefeito e tudo o mais, dada a enorme circulação de pessoas, que tende a ser maior do que a população de algumas cidades do interior do estado;
  • Os principais riscos em Shoppings podem ser evitados se o gestor se atentar que não existe o “se acontecer”, mas no “vai acontecer”. Para se antecipar e evitar riscos patrimoniais, perdas de valores, integridade visual e risco de imagem;
  • Mesmo incidentes pequenos, se não resolvidos a tempo – ao circularem pelos canais de comunicação existentes- podem destruir em segundos a imagem de um shopping;
  • Incêndio é um dos grandes temores: aponta que atitudes tomar para que um princípio de incêndio, não vire uma situação catastrófica;
  • Ações violentas e criminosas que ocorrem em assaltos aos caixas eletrônicos, joalherias, lojas de telefone celular e outras lojas mais visadas, são mais difíceis de coordenar, pois geram pânico;
  • O ideal é tentar prever os acontecimentos mais prováveis e comuns que costumam ocorrer e tentar evita-los, com ações preventivas;
  • Um de difícil prevenção é a ação dos chamados “active shooter” – atirador ativo que entra num estabelecimento atirando para todos os lados;
  • É importante treinar os colaboradores para detectarem atividade suspeita e desenvolver uma relação estreita com os órgãos de segurança pública da região;
  • Usar ferramentas de comunicação para resolver as questões mais rapidamente entre os profissionais da equipe de segurança.
ORÇAMENTO